Mistura de verdes

Muitos pensam que as cores da pele são as mais difíceis de reproduzir - até que tentam copiar os verdes da natureza. O verde é a cor predominante nas paisagens; portanto, dominar e entender seu uso é especialmente importante.
A vantagem de preparar os verdes - ao invés de adquirir os tubos prontos - é que com as cores de sua paleta básica você pode preparar verdes quentes ou frios de maneira bem econômica. Além disso, os verdes de tubo geralmente precisam ser trabalhados com espátula antes de serem usados.
A maioria das folhagens não são exclusivamente verdes. Se você olhar para uma folha de um arbusto, a cor inicial que você vê é o verde, mas, se quiser incluir o arbusto num quadro, pintá-lo inteiramente de verde não será a solução. Um exame maus acurado revelará outras cores - cinzas e amarelos frios no arbusto e cinzas aroxeados nas árvores ao fundo - que você gstará de incluir.

Verdes quentes e frios:
É importante saber que os verdes podem ser quentes ou frios. Como saber qual deles usar? A resposta está no tipo de fonte de luz. Num dia ensolarado, por exemplo, uma árvore fica banhada de luz com tonalidade ocre. O lado iluminado da árvore será de um verde quente, como algumas das misturas reproduzida abaixo. De fato, os verdes da natureza são geralmente quentes, embora os verdes na sombra ou em paisagens de tempo nublado façam parte do grupo de misturas mais frias.

O brilho dos verdes:
Tenha sempre o cuidado de notar a intensidade dos verdes que usar. Quando um verde entra na sombra, fica mais frio e também sofre uma perda correspondente, em termos de intensidade. Amarelo-limão e amarelo-cádmio misturados com o azul podem produzir verdes excessivamente brilhantes. Neste caso, tente usar preto em vez de azul - produz verdes excelentes.

Usando amarelos:
Para clarear um verde não basta simplesmente acrescentar-lhe branco, pois esse último, assim como o preto, atua como cor fria numa mistura. Para diminuir essa frieza, acrescente amarelos ao branco.
Ao fazer amostras experimentais, tente substituir os amarelos aqui sugeridos por outros, quentes ou frios. Lembre-se de que algumas cores dominam numa mistura, e outras são fracas. O azul-cerúlio, por exemplo, é uma cor relativamente fraca; assim, bastará apenas um pouco de amarelo-cádmio para fazer um verde.Mistura de verdes
Como preparar seus próprios verdes:
Estas amostras representam as misturas que produzem alguns dos muitos verdes que podem ser encontrados na natureza. Nao as considere como "regras para pintar verdes", e sim como instrumentos para ajud-alo a fazer experiências. Elas vão desde as misturas mais óbvias de verde-amarelo, passando por azul-amarelo, chegando às combinações mais complicadas; estas são resultantes do acréscimo de uma cor complementar e de branco.

Amostras de A a D:
Trata-se de uma série de combinações feitas de verdes quentes e frios com amarelos.

Amostras de E a H:
São combinações de azuis quentes e frios com amarelos (todo os azuis são frios, mas alguns são relativamente masi quentes que outros). O branco corta a intensidade da cor, e por isso foi omitido nestas misturas. É sempre bom ver como fica a mistura com a cor pura, antes de clareá-la.

Amostras de K a O:
Constituídas de três comres mais branco, são as combinações mais interessantes. Observe que em cada uma das misturas de três cores pode-se obter verdes quentes e frios, dependendo da quantidade de amarelo incluída. O branco clareia a mistura, tornando-a mais neutra.

Cores usadas nas combinações:
A- Verde-permanente claro e amarelo limão (fria).
B- Verde-permanente claro e amarelo-cádmio claro (mais quente).
C- verde-seiva e amarelo-cádmio (mais quente ainda).
D- Verde-esmeralda e amarelo-limão (mais fria).
E- Azul-cerúlio e amarelo-limão (fria).
F- Ultramar e amarelo-cádmio claro (mais quente).
G- Azul-ftalo e amarelo-limão (fria).
H- Ultramar e amarelo-ocre (quente e neutra).
I- Negro-marfim e amarelo-limão (fria e neutra).
J- Negro-marfim e amarelo-cádmio (quente e neutra).
K- Azul-cobalto, carmim-alizarin, amarelo-limão e branco-de-titânio (suave, um tanto fria).
L- Ultramar, vermelho-cádmio e amarelo-cádmio claro (mais quente e um pouco berrante).
M- Azul-cerúleo, carmin-alizarin, amarelo-limão e amarelo-ocre.
N- Azul-ftalo, carmim-alizarin, amarelo-limão e branco-de-titânio (estas cores são boas de se misturar; contudo, você pode tentar amarelo-cádmio em lugar do amarelo-limão).
O- Ultramar, carmim-alizarin e amarelo-cádmio claro (pela circunstância de que este amarelo e este azul são mais quentes, a combinação tente a formar um verde mais quente).
Quer fazer o Download deste curso completo no Formato PDF? Então Clique Aqui!
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário